PERFEIÇÃO SIM! PERFECCIONISMO NÃO!

quarta-feira, 17 de agosto de 2011




Portanto, sede vós perfeitos como perfeito é o vosso Pai celeste.” Mt 5:48.


Diante de um mundo tão exigente, os profissionais e as pessoas de um modo geral, têm exigido o máximo de si mesmos. Ninguém quer ficar para trás. Todos se empenham ao máximo para obter o melhor resultado e os melhores lugares. Nessa busca pelo sucesso, desenvolvem quase que de forma inconsciente uma característica chamada perfeccionismo, que é um problema emocional bastante aflitivo.

A princípio, até que soa bem, e não raro ouvimos pessoas se definirem perfeccionistas como se isso fosse alguma virtude. Mas não é. Longe de ser virtude, perfeccionismo é uma doença.

Como uma pessoa se torna perfeccionista? eu digo o seguinte: “Tenho percebido que muitos de nós perdemos o controle e nem sabemos quanto estamos pagando. É quase um procedimento similar ao da conta bancária e do cartão de crédito. Vamos gastando, gastando, e de repente, o limite estoura. Ir além do limite financeiro é ruim, mas ainda há formas de recuperar. Quando o limite ultrapassado é o da energia, a perda é na vitalidade, na disposição, na produtividade, prejudicando o nosso bem maior, que é a saúde física, mental e emocional.”

Como identificar se somos perfeccionistas ou não? Eu quero te apresentar alguns sintomas:

1. A tirania dos deveres:eu chamo de “a tirania dos devos”: Devo melhorar; devia ter feito melhor; devo ser capaz de melhorar, etc. O perfeccionista está sempre achando que devia ter feito melhor.

2. Autodepreciação: Por carregar a sensação de que ainda não fez como deveria, o perfeccionista nunca está satisfeito e por isso carrega sempre uma imagem negativa de si mesmo.

3. Ansiedade: Como conseqüência da autodepreciação o perfeccionista desenvolve uma tremenda ansiedade e condenação. Essa sensação paira sobre sua cabeça como uma grande nuvem que lhe impede sentir o brilho da vida.

4. Raiva: Por tudo isso, começa de forma até imperceptível, a se formar dentro do seu coração uma espécie de rancor. Um ressentimento contra deveres e pessoas, principalmente contra aquelas que, na sua avaliação fazem melhor do que ele.

5. Negação: Percebendo que algo está inevitavelmente errado, o perfeccionista começa a negar a raiva e todos os outros sentimentos que lhe incomodam.

“O segredo está em aprender a levar uma vida equilibrada, manter a motivação, a ambição e as habilidades relacionadas com o desempenho. Além disso, modifique e abra espaço em sua vida para o relaxamento, a diversão, as atividades que propiciem bem-estar, mesmo que não as realize bem, mas que com certeza enriquecerão sua vida.” Principalmente, procure pensar que, para Deus, perfeito não é aquilo que fazemos, mas aquilo que somos. Os bons motivos, as boas escolhas, a intenção sincera valem mais do que nossos erros cometidos na tentativa de realizar algo de bom. Um coração agradecido, generoso, solidário é mais importante do que a realização de uma tarefa perfeita.

Aprenda a compartilhar suas realizações com quem você ama e com quem ama você. Não se prenda por uma medida humana de vida. Imite Deus, o único ser perfeito, e mesmo assim, capaz de compreender nossas imperfeições.

1 comentários:

*Patricia* disse...

Nem me fale me vi em muitos aspectos, sempre fui perfeccionista, acho que ninguem vai fazer como eu enfim, Deus esta me mudando pela sua misericordia.

Postar um comentário

 
Pastor Jose Denilson Vieira | by TNB ©2010